sábado, 15 de julho de 2017

'Alberto Kaplan - um documentário: pintar é como um jorro'.

Minha mais recente incursão  na área da produção cultural: um curta-metragem (11m44s) sobre performance de Alberto Kaplan:



terça-feira, 27 de junho de 2017

Como se tornar mais um 'bot' entre tantos 'robots'.


Não é de hoje que venho ensaiando um texto crítico sobre 'marketing digital'...

Ao pé da letra, 'marketing digital' seria... vejamos... o marketing exercido por quem vende aqueles dedos de silicone com impressões para ponto eletrônico... Ou quem comercializa hardware... Ou pacotes de software... Ou, talvez, um vendedor de ilusões: ilusão de competência, ilusão de contemporaneidade, ilusão de estar 'in', ilusão de bombar na internet, ilusão de lacrar nas redes sociais...

É... mais ou menos isso... Ilusionismo.

Como se não bastassem os vendedores de 'soluções' (nome 'fashion' para aplicativos) - daqueles que prometem que seus programas só faltam falar... aliás, até falam hoje em dia...

Agora, um bando de 'coaches', 'influencers' e que tais assolam-nos nas redes a vender milhares de cliques, milhões de 'likes', bilhões em 'share'...

'Big Data' tornou-se trivial no dialeto dos 'nerds'. É um tal de 'opt in', 'batch', 'dispatch' e 'engage'... que nem nos atrevemos a contra-argumentar... afinal... quem somos nós, brancaleones Xs e Ys diante do exército-ninja de Zs?

Segue - aqui - o que motivou-me a este 'post' meio desabafado. Dá-lhe SEO! Dá-lhe Sem-noção Expert para Otários!

Mais sobre em http://projetodraft.com/e-ridiculo-como-as-modas-digitais-se-tornam-um-paraiso-para-oportunistas-no-brasil-eis-a-verdade-sobre-elas/
>

sexta-feira, 2 de junho de 2017

quinta-feira, 18 de maio de 2017

segunda-feira, 8 de maio de 2017

PMDB de F. E - enfim - uma mulher no comando formal dos franceses.

Uma 'coalizão' (palavra predileta de George W. Bush) levou o segundo turno das eleições francesas, entregando o poder a uma espécie de governo com alma de Temer (e cara de Chalita).

E o eleito já disse que seu 'Em Marcha' não deve ter o futuro primeiro-ministro... ou seja, neste futuro (des)governo 'PMDB de France', o 'gestor' será de fora, uma espécie de 'tucano' promissor. Olha o PSDB do Dória aí, gente!

Senão, vejamos:

  • 40% dos eleitores se abstiveram, votaram em branco ou anularam o voto. Só 60% do eleitorado foi às urnas para cravar um voto válido. Faça as contas...
  • Desses 60%, 34% escolheram Marine Le Pen. E 66% votaram em Macron - que agradeceu a votação 'inclusive dos que votaram em mim só para não votar em Le Pen'. Este número, não são só as deusas da República e da Democracia que sabem...
  • Nas pesquisas - que já apontavam para a divisão 1/3 Le Pen, 2/3 - Macron, os respondentes também desnudaram estas curiosas excentricidades: 

          - 43% optaram pelo não-voto. Ou seja, votaram para não eleger Le Pen. O tal do voto 'menos-pior'.

          - 61% não desejam que o líder do 'Em Marcha' tenha maioria parlamentar (nos resultados que sairão das urnas em seis semanas).  

Conclusão: a grande vitoriosa de 7 de maio de 2017, na França, foi Angela Merkel. A ela, as batatas!
>

domingo, 7 de maio de 2017

Do 'clipping' O.C.I.

Diretora do YouTube diz que empresa quer conquistar confiança de agências.

Como, se o 'randômico' da rede é sua glória?